Buscar
  • Anderson Parmigiani

Como Deve Ser a Sinalização dos Veículos com Dimensões Excedentes


O Transporte de cargas especiais ou excedentes exige uma série de cuidados e normas que devem ser seguidas para que possa garantira segurança da carga e dos demais ocupantes da via.


Este post é para falarmos sobre alguns cuidados que devem ser tomados referente a sinalização dos veículos utilizados nesse tipo de Transporte.


Segundo a Resolução 702 de 10 de Outubro de 2017 do CONTRAN. Todo e qualquer veículo destinado ao Transporte de cargas especiais ou excedentes deve possuir uma sinalização especial seguindo as normas e Especificações técnicas por ela estipuladas.


Então para que você fique por dentro do assunto e não seja pego de surpresa em uma eventual fiscalização, iremos abordar aqui alguns pontos importantes.


A sinalização especial deve ser constituída por película autoadesiva aplicada diretamente na traseira do veículo ou sobre placa metálica , de madeira ou material com propriedades equivalentes, possuindo faixas inclinadas de 45º da direita para a esquerda e de cima para baixo, com adesivo refletivo na cor preta e laranja alternadamente, com espaçamento máximo de 5,0 cm entre as duas partes sem alterar ou comprometer as letras e formato da sinalização, nas cores preta e laranja, alternadamente.




Veja abaixo o modelo da placa de sinalização de veículos com comprimento Excedentes como por exemplo as Famosas CVC's com comprimento superior a 18,60 metros como os Bitrens, Rodotrens, Treminhão, Tri-trem entre outros ...

No Caso do Transporte de Carga indivisível ou excedentes que ultrapassem o limite máximo de 2,60 metros de largura e 18,60 metros de comprimento também há a necessidade de uma sinalização Especial.



Para atender as necessidades especiais de fixação no veículo, a sinalização especial poderá ser bipartida em seu sentido transversal, contudo, as partes não poderão ter uma separação maior que 5 cm (cinco centímetros).

Coeficiente de retrorreflexão dos materiais retrorrefletores deverão atender aos coeficientes de retrorrefletividade mínimos definidos na Tabela 1 da referida Resolução e as medições devem ser feitas de acordo com o método ASTM E810.


Cor e luminância: o material retrorrefletor deverá apresentar os valores de coordenadas de cromaticidade e luminância definidos na Tabela 2.


Os quatro pares de coordenadas de cromaticidade deverão determinar a cor aceitável nos termos da CIE 1931 sistema colorimétrico standard padrão com iluminante D65. Método ASTME-1164 com valores determinados em um equipamento 'Hunter Lab Labscan II 0/45 Spectrocolorimeter com opção CMR559. Computação realizada de acordo com E-308.


A película deverá reter no mínimo 50% de retrorrefletividade da Tabela 1 e cor dentro das coordenadas especificadas na Tabela 2 após ser submetida a 1.000 horas no aparelho de intemperismo artificial de acordo com a ASTM G 155 conforme o ciclo I da respectiva norma.


O fabricante deve manter a disposição do Órgão Máximo Executivo de Trânsito da União certificado de conformidade, emitido por entidade Federal, Estadual ou do Distrito Federal de pesquisa e/ou ensino, que comprove o atendimento integral do disposto na Resolução..


A sinalização especial deverá conter no canto inferior esquerdo do quadro branco, em uma área de dimensão máxima de 3cm X 10cm com a marca do fabricante da película, nome da entidade que emitiu o certificado de conformidade da película, o número e a data do respectivo certificado.


A sinalização especial não poderá conter quaisquer outras inscrições.


Agora que você Sabe tudo isso, e que já é um expert no assunto com certeza não será pego de surpresa em uma eventual fiscalização.


#prmassessoria

21 visualizações

+55 41 3347-8637

R. Maestro Francisco Antonello, 2715 - Vila Fanny, Curitiba - PR, 81030-400, Brazil

©2018 by PRM Assessoria.